Letra da música
Alma dde Bolicheiro
Leonel Gomez

CD Pago Lendário (2006)


Sou bolicho, pulperia, venda e casa de negocio,
Verdadeiro sacerdocio, farmacia e perfumaria,
Me chamem templo campeiro, do velho pago lendario,
Balcão, confissionário meu sacerdote ou pulpeiro.

Fui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeano,
Entra ano e passa ano, e eu nunca paguei imposto
Fui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeano
Entra ano e passa ano, e eu nunca paguei imposto
Bolicheiro bolicheiro, bolicheiro de campanha,
Mebota um trago de canha, pra eu matar meu desespero,
Bolicheiro perdi o rumo, e a memoria ja me falha,
Me vende um maço de palha,me vende um palmo de fumo.

Bolicheiro eu nem apeio, me da uma vela depressa,
Vou pagar uma promessa pro negro do pastoreio,
Bolicheiro bolicheiro eu vou ver a namorada
Me da uma flor colorada, e um frasco de agua de cheiro

Fui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeano,
Entra ano e passa ano, e eu nunca paguei imposto
Fui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeano
Entra ano e passa ano, e eu nunca paguei imposto
Bolicheiro bolicheiro, bolicheiro de campanha,
Mebota um trago de canha, pra eu matar meu desespero,
Bolicheiro perdi o rumo, e a memoria ja me falha,
Me vende um maço de palha,me vende um palmo de fumo.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

PALMO: Medida do sistema sexagesimal: sendo linear é de 22 cm.; sendo superficial é de “22 cm X uma légua (6.600m) = 1.452m2”.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Sou bolicho, pulperia, venda e casa de negocio,verdadeiro sacerdocio, farmacia e perfumaria,me chamem templo campeiro, do velho pago lendario,balcão, confissionário meu sacerdote ou pulpeiro.fui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeano,entra ano e passa ano, e eu nunca paguei impostofui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeanoentra ano e passa ano, e eu nunca paguei impostobolicheiro bolicheiro, bolicheiro de campanha,mebota um trago de canha, pra eu matar meu desespero,bolicheiro perdi o rumo, e a memoria ja me falha,me vende um maço de palha,me vende um palmo de fumo.bolicheiro eu nem apeio, me da uma vela depressa,vou pagar uma promessa pro negro do pastoreio,bolicheiro bolicheiro eu vou ver a namoradame da uma flor colorada, e um frasco de agua de cheirofui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeano,entra ano e passa ano, e eu nunca paguei impostofui o primeiro entre posto, dentro do solo pampeanoentra ano e passa ano, e eu nunca paguei impostobolicheiro bolicheiro, bolicheiro de campanha,mebota um trago de canha, pra eu matar meu desespero,bolicheiro perdi o rumo, e a memoria ja me falha,me vende um maço de palha,me vende um palmo de fumo.
Pago Lendário de Leonel Gomez

Com uma trajetória de sucesso Leonel Gomez em seu CD Pago Lendário, lançado em 2006, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Leonel Gomez.

Parceiros