Letra da música
Arrabalera
Leonel Gomez

CD Agora Chora Cordeona (2010)


No pátio grande que canta um galo
Acordando o dia na laranjeira
Ascende o fogo e aquece a água
Vidita e tábua arrabaleira

Depois do mate café passado
Que o pão sovado dormiu na mesa
Se cada santo tem um milagre
O pobre sabe o seu com certeza
E no lobuno que tem prendido
Troteia um tanto da sua pobreza

Arrabalde de fronteira donde a vida
Se faz sentida um porvir melhor
Do peão por dia, da lavadeira,
De quem trabalha e vai pra frente com seu suor.

O meio-dia chega atorado
E no rancho ao lado é igual a sina
Saca do bolso um real changueiro
Busca um puxeiro no armazém da esquina

A tarde chega iluminada
E a gurizada vai se juntando
Pois lá no campo das taquareiras
O tempo é um jugo que vai passando
Quando termina já é de noite
Tu compromisso que está chamando

Arrabalde de fronteira donde a vida
Se faz sentida um porvir melhor
Do peão por dia, da lavadeira,
De quem trabalha e vai pra frente com seu suor.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

MATE: Só é mate se tiver algum jujo (chá) junto com a erva.

PEÃO: Operário de estabelecimento rural ou associado de entidade tradicionalista.

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) No pátio grande que canta um galoacordando o dia na laranjeiraascende o fogo e aquece a águavidita e tábua arrabaleiradepois do mate café passadoque o pão sovado dormiu na mesase cada santo tem um milagreo pobre sabe o seu com certezae no lobuno que tem prendidotroteia um tanto da sua pobrezaarrabalde de fronteira donde a vidase faz sentida um porvir melhordo peão por dia, da lavadeira,de quem trabalha e vai pra frente com seu suor.o meio-dia chega atoradoe no rancho ao lado é igual a sinasaca do bolso um real changueirobusca um puxeiro no armazém da esquinaa tarde chega iluminadae a gurizada vai se juntandopois lá no campo das taquareiraso tempo é um jugo que vai passandoquando termina já é de noitetu compromisso que está chamandoarrabalde de fronteira donde a vidase faz sentida um porvir melhordo peão por dia, da lavadeira,de quem trabalha e vai pra frente com seu suor.
Agora Chora Cordeona de Leonel Gomez

Com uma trajetória de sucesso Leonel Gomez em seu CD Agora Chora Cordeona, lançado em 2010, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Leonel Gomez.

Parceiros