Letra da música
Selfe Rural
Cesar Oliveira e Rogério Melo

CD Na Essência (2019)


Esta música está disponível para ouvir

Atei o meu telefone na ponta de uma taquara
E, se agrupamo' num upa pra um selfe véio rural
Eu e o meu cachorro Ovelheiro e o Gateado Malacara
Disposto a botar a chapa nessa tal rede social

Me pilchei bem a capricho, espora grande de fato
Tirador, chapéu tapeado, pala atirado pra trás
Eu sou posteiro da estância, beirando a costa do mato
Mas me parei pra o retrato com pose de capataz

Com meu cachorro Ovelheiro, gastei um sabão de barra
Deixei o pêlo brilhando que o mesmo até se estranhou
Saiu rosnando com a sombra e, por pouco, não me agarra
Desconfiado desta farra e do banho que ele tomou

Com meu cachorro Ovelheiro, gastei um sabão de barra
Deixei o pêlo brilhando que o mesmo até se estranhou
Saiu rosnando com a sombra e, por pouco, não me agarra
Desconfiado desta farra e do banho que ele tomou

Só pra dar uma pacholeada, meti um bocal no Gateado
Que eu próprio havia enfrenado fazia um lote de ano
Se parou embodocado e impaciente, reinando de queixo atado
Deveras, incomodado com as modas de um ser humano

Quem não sabe, não se meta, fui copiar o tal pau de selfe
Que, esses dias, tinha visto cruzando a televisão
A taquara era comprida, uns quatro metro' na conta
E, me faltou, na outra ponta, quem apertasse o botão

Que zebra, meu irmão véio, mas nunca perdemo a pose
Eu de chapéu aba doze, pilcha ajeitada a capricho
O meu cachorro banhado e o Gateado igual a um potro
Deixemo a selfe pra ou outros e larguemo, assim, pro bolicho

Que zebra, meu irmão véio, mas nunca perdemo a pose
Eu de chapéu aba doze, pilcha ajeitada a capricho
O meu cachorro banhado e o Gateado igual a um potro
Deixemo a selfe pra ou outros e larguemo, assim, pro bolicho

Vamo' se embora, gateado véio


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CHAPA: radiografia ou dentadura

PALA: Poncho leve de seda (para o verão), de algodão (para meia-estação) e de lã tramada ou bixará (para o inverno).

POSTEIRO: Vivente zelador de uma invernada e que reside nela.

PÊLO: Pelagem (cor dos pêlos) de animais.

PRÓPRIO: Estafeta que leva algo a outrem.

EMBODOCADO: Arqueado, oitavado e pronto para dar o bote e atacar.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) música gaúcha, baixar música, ouvir música, letras de música
Na Essência de Cesar Oliveira e Rogério Melo

Com uma trajetória de sucesso Cesar Oliveira e Rogério Melo em seu CD Na Essência, lançado em 2019, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Cesar Oliveira e Rogério Melo.

Rádio On-line

Parceiros