Letra da música
Mal Acostumado
Telmo de Lima Freitas

LP De Marcha Batida (1994)


Eu me fui lá pra São Chico na costa dum chapadão
Pra me topá com um “lazão”, ventena e corcoveador
As comitivas tropeiras falavam no afamado
Pata bronzeada e delgado, desafiando o domador.

Cheguei dando “Buenos dias, senhores, peço licença,
Ando atrás da recompensa comentada nos fogão,
Minhas garra pedem por lombo, meu mango pede virilha,
Minhas esporas caudilhas já retinem no garrão.”

“Boleie a perna, patrício, desencilhe o azulego,
Vá resvalando os pelego, se aproxegue pro galpão.
Vá bombeando um parapeito de puro trevo e flechilha,
E veja que maravilha prum tombo de um alazão...

Enquanto toma dois mates vou mandar voltear a potrada.”
“Se me permite a olada, eu quero ajudar a voltear,
Terei um grande prazer de conhecer o ventena
E lhe apresentar mi’as chilenas que ele vai ter que provar.

Me chamo Emerenciano Faustino Gomes Silveira,
Eu venho lá da fronteira e sou mal acostumado:
Cavalo, china e cachaça conheço porque provei
E cavalo que eu domei nunca deixei aporreado,
(Com essas e algumas outras eu me sinto apresentado.”) Bis


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

CHIMANGO: Ave rapinídea; alcunha dada em 1915, aos Borgistas (usuários do lenço branco com nó comum).

TOMBO: Queda.

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Eu me fui lá pra São Chico na costa dum chapadão Pra me topá com um “lazão”, ventena e corcoveador As comitivas tropeiras falavam no afamado Pata bronzeada e delgado, desafiando o domador.
De Marcha Batida de Telmo de Lima Freitas

Com uma trajetória de sucesso Telmo de Lima Freitas em seu LP De Marcha Batida, lançado em 1994, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Telmo de Lima Freitas.

Parceiros