Letra da música
Extraviado
Luiz Marenco

CD O Primeiro Canto (2018)


Sem outro destino que andar e cruzar
Eu sou peregrino de nenhum lugar
Meu rumo conduz para onde não sei
Atrás de uma luz que eu mesmo apaguei.

Meu verso bagual destapa horizontes
Na busca da fonte do canto inicial
E a musa campeira que dorme em meus braços
Acorda aos xispaços da estrela boieira.

Não tenho mais nada, nem rancho, nem china
Meu mundo termina no lombo da estrada
(E só o que me resta é um flete reiúno
Gateado lobuno, estrela na testa
Repecho e lançante que a lei determina
A geada na crina e as mágoas por diante).


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

BAGUAL: excelente, bom, ótimo ou cavalo xucro

FLETE: Cavalo bom e ligeiro, de tiro longo.

LANÇANTE: Descida forte e acentuada.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Sem outro destino que andar e cruzar Eu sou peregrino de nenhum lugar Meu rumo conduz para onde não sei Atrás de uma luz que eu mesmo apaguei.
O Primeiro Canto de Luiz Marenco

Com uma trajetória de sucesso Luiz Marenco em seu CD O Primeiro Canto, lançado em 2018, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Luiz Marenco.

Parceiros