Letra da música
De Fletes e Amores
Délcio Tavares

CD CD/DVD 40 Anos (2017)


Soltei meus cavalos pro fundo do inverno
Tropeiro de outonos só traz folhas mortas
Meus sonhos mais puros beberam estradas
E as duras estradas beberam meus sonhos

Soltei meus cavalos de tropear amores
E as chuvas de julho lavaram os pêlos
E eu vi os segredos de fletes e amores
Que ao sol tem mil cores, e à chuva são negros

Adeus às estradas e aos teus olhos negros
Amar-te é uma adaga voltada pra mim
Adeus horizontes de céus e de prantos
Que os meus olhos brandos gastaram de ti

Voltei pro meu rancho de barro e silêncios
Domei meus cavalos pra campo e mangueira
Que os fletes de estradas só plantam poeira
Que a chuva do inverno despreza e apaga


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

RANCHO: Primeira habitação erguida no Continente de São Pedro, edificada com material que abundava no local (leiva, torrão, pedra ou pau-a-pique e barreado), coberto com quincha.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Soltei meus cavalos pro fundo do inverno Tropeiro de outonos só traz folhas mortas Meus sonhos mais puros beberam estradas E as duras estradas beberam meus sonhos
CD/DVD 40 Anos de Délcio Tavares

Com uma trajetória de sucesso Délcio Tavares em seu CD CD/DVD 40 Anos, lançado em 2017, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Délcio Tavares.

Parceiros