Letra da música
Águas Passadas
Júlio Cézar Leonardi

CD Pras Bailantas (2016)


Esta música está disponível para ouvir

A chuvarada atravessou a madrugada, com faíscas e trovoadas, encharcando meu rincão;
no firmamento, nuvens escuras ao vento, deixando o dia cinzento e encobrindo a imensidão;
o joão-barreiro busca o barro no atoleiro, gritando alto, bem faceiro, construindo a sua morada;
em desatino, remoendo meu destino, volto ao tempo de menino, relembrando águas passadas.

Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai... águas que caem, se espalhando pelo chão;
e os tempos lá de trás, que já não voltam mais, águas passadas pra alegrar o coração;
enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai... águas que caem, se espalhando pelo chão;
e os tempos lá de trás, que já não voltam mais, águas passadas pra alegrar o coração.


De sentinela, vendo a chuva, da janela, relembro a tela mais bela que jamais eu esqueci;
velha casinha, o meu pai, minha mãezinha, e a garoa bem mansinha, no lugar onde vivi;
e os meus amigos brincando, junto comigo, neste sonho tão antigo... que saudade que me dá;
que bom seria regressar àqueles dias, reviver a alegria dos meus tempos de piá.

Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai... águas que caem, se espalhando pelo chão;
e os tempos lá de trás, que já não voltam mais, águas passadas pra alegrar o coração;
enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai... águas que caem, se espalhando pelo chão;
e os tempos lá de trás, que já não voltam mais, águas passadas pra alegrar o coração.


A chuva fina vai virando uma neblina, surge o sol lá na campina, o aguaceiro se acabou;
a bicharada grita alegre, na invernada, e eu acordo da jornada de lembrar o que passou;
retomo a lida e vou tocando a minha vida, e a saudade tão doída, do meu coração, não sai;
para aumentar, sempre que a chuva chegar, e os meus olhos, alagar, igual à chuva, quando cai.

Enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai... águas que caem, se espalhando pelo chão;
e os tempos lá de trás, que já não voltam mais, águas passadas pra alegrar o coração;
enquanto a chuva cai, tristeza lá se vai... águas que caem, se espalhando pelo chão;
e os tempos lá de trás, que já não voltam mais, águas passadas pra alegrar o coração.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) A chuvarada atravessou a madrugada, com faíscas e trovoadas, encharcando meu rincão; no firmamento, nuvens escuras ao vento, deixando o dia cinzento e encobrindo a imensidão; o joão-barreiro busca o barro no atoleiro, gritando alto, bem faceiro, construindo a sua morada; em desatino, remoendo meu destino, volto ao tempo de menino, relembrando águas passadas.
Pras Bailantas de Júlio Cézar Leonardi

“Pras Bailantas”, o quinto álbum de Júlio Cézar Leonardi, mantém a linha autoral, a identidade musical e o estilo tradicionalista fandangueiro, que caracterizam sua carreira. Lançado em dezembro de 2016 pela Gravadora Acit, contém 13 composições próprias inspiradas nos costumes gaúchos. Dentre elas, a milonga “Quando Monto em Meu Cavalo”, os bugios “Templo Campeiro” e “A Marca Gaúcha”, enaltecendo o ritmo mais autêntico do sul do País, e a animada marcha “As Festas da Gringalhada”, uma sequência ao sucesso de uma das faixas do CD anterior. O álbum também explora a emotividade, como na valsa “Velha Gaita”, sempre mantendo o ritmo alegre e dançante, em meio a vaneiras, rancheiras e muito mais. A produção é assinada por Edison Campagna.

Parceiros