Letra da música
Batizado no Braseiro
João Luiz Corrêa

CD Campeirismo 10 - pra quem vive de bombacha (2015)


Mário Nenê/Dionísio Costa / João Luiz Corrêa

Nasci no campo neste rio grande farrapo
Crioulo guapo da velha marca campeira
Taura charrua moldado na lida bruta
E o que me gusta é fandango, truco e carreira
Tudo que tenho de valor é um sirigote
Cordame forte que aguenta firme o tirão
Um bom cavalo e pra doutrinar os ventenas
Um par de chilena apresilhado nos “garrão”

Sou destes tauras batizados no braseiro
Ser peão campeiro é o ofício que carrego
Eu não renego minha xúcra tradição
Não sou de ‘froxá’ o garrão, morro sêco e não me entrego

Regulo o tranco numa pura de alambique
Que nem cacíque saio chacoalhando os “osso”
Só deixo a sala depois que o baile termina
Co’alguma china pendurada no pescoço
Se algum ventena por ciumeira se alvorota
Eu firmo a bota e o bom deus que me defenda
Por gritaria não desaba o meu chapéu
A alma encomendo ao céu e o corpo entrego pras prendas


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

GUAPO: Vivente forte e destemido.

CHARRUA: Um dos povos guaranys pertencentes à nação dos pampeanos.

MASTRUCO: Grosso, sem educação.

PEÃO: Operário de estabelecimento rural ou associado de entidade tradicionalista.

CAMPEIRO: Vivente que monta bem e é hábil no serviço de campo.

TRANCO: Andadura lenta dos eguariços.

CHINA: Mulher mameluca (primeira companheira do gaúcho).

BOTA: Calçado com cano (curto, médio ou longo), feito de couro.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Mário Nenê/Dionísio Costa / João Luiz Corrêa Nasci no campo neste rio grande farrapo Crioulo guapo da velha marca campeira

Parceiros