Letra da música
Acordando o Falecido
Grupo Tamoeiro

CD Motivos de Campo (2009)


Montei no pingo e me bandeei lá pro rincão
Pois hoje a lida foi de lonquear os pelego.
Fui a galope pra chegar mais ligerito
E pra minha nega fui maldoso pra uns achego.

Já dei um “taio” num espeto de costela
Lavei as parte pra mó de utilização.
Puxei um pito e golpeei uma de canha
Que hoje é dia de acaba com as “percisão”.

(Aiaiai, isso nunca aconteceu
Aiaiai, isso nunca aconteceu.
Não fica triste que eu acordo o falecido,
Vou no doutor pra pegar um comprimido
E te mostrar que o véinho não morreu)

A nega véia já se tapa de mutuca,
Vem me dizendo tu tem outra “lá nas tia”
Na minha cancha tu nunca negava brete,
Que tem agora já não serve nem pra cria?

Sei que a mulher também tem suas “percisão”
E de noitinha pega o rumo do povoado
Ela me diz que sai pra rezar por mim,
Só volta tarde com os “joêio” tudo esfolado.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Montei no pingo e me bandeei lá pro rincão Pois hoje a lida foi de lonquear os pelego. Fui a galope pra chegar mais ligerito E pra minha nega fui maldoso pra uns achego.
Motivos de Campo de Grupo Tamoeiro

Com uma trajetória de sucesso Grupo Tamoeiro em seu CD Motivos de Campo, lançado em 2009, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Grupo Tamoeiro.

Parceiros