Letra da música
Algo Estranho
Miro Saldanha

CD Algo Estranho (2004)


Esta música está disponível para ouvir

Tem algo estranho no ar!
Nessa luz que vem do poente,
Nesses momentos que a gente
Tira um tempo pr’a pensar;
A noite estende o luar
Sobre a tarde que descansa
E a alma vira criança,
Sem ter medo de sonhar!

É essa ansiedade no peito,
Que aguça cada sentido
Quando um olhar proibido
Nos arranca os pés do chão,
E nos coloca na mão
A navalha do destino;
É um passo pr’a um desatino
Em nome de uma paixão.

REFRÃO
Tem algo estranho no ar!
A pampa já não tem graça!
E essa tristeza devassa
Se enlaça em todo o lugar!
Já não me importam receios
Nem falatórios alheios;
Eu quero afogar anseios
No brilho daquele olhar!

Tem algo estranho no ar!
Meu verso já não disfarça;
E o branco vôo das garças
Há muito não vejo mais!
Eu não quero crer, jamais,
Que o tempo nos enfraquece
E a força bruta esmorece
Em dois olhos de punhais!

Olhares são como cartas,
Pr’a quem tem vícios do jogo!
Sei que isso é brincar com fogo,
Mas preciso me queimar!
Tem algo estranho no ar
E é muito mais que amizades;
E eu penso barbaridades
Quando lembro aquele olhar!

REFRÃO
.........

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Tem algo estranho no ar! Nessa luz que vem do poente, Nesses momentos que a gente Tira um tempo pr’a pensar;
Algo Estranho de Miro Saldanha

Com uma trajetória de sucesso Miro Saldanha em seu CD Algo Estranho, lançado em 2004, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Miro Saldanha.

Parceiros