Letra da música
Alma de Campo
Juliana Spanevello

CD Relíquia (0)


(Lauro Correa Simões/ Nelcy Vargas)
Interpretação Juliana Spanevello
E B7
Quando o aramado da poesia sem mordaças
E
Vai se enfurnando no teclado da cordeona
B7
O alambrador abre cancelas pra quem passa
E
Atando atilhos de cantigas redomonas

B7
Mas sem tropel se transforma lida braba
E
Ajunta as garras pra changuear de domador
C#m A B7
Porque carrega no bocal ainda com baba
E
A ponte-suela de um cantar manso de amor
C#m A B7
Porque carrega no bocal ainda com baba
E
A ponte-suela de um cantar manso de amor
B7
Alma de campo, voz de cincerro
E
Luzita acesa de pirilampo
Bm E7 A
Cantam esporas vida afora
B7 E
Da sempre tesa alma de campo
B7
E nos invernos quando apeiam chuvas frias
E
É trançador a sovar tentos de rimas
B7
Põe passadores e botões nas melodias
E
Que aos galponeiros são crioulas obras primas
B7
Alma de campo que o tropeiro traz ao peito
E
Onde se aninha um gaúcho coração
C#m A B7
Campeiro canto que fazemos rumo feito
E
Dando oh de casa no retorno pro galpão
C#m A B7
Campeiro canto que fazemos rumo feito
E
Dando oh de casa no retorno pro galpão

Compartilhe

(letra e música para ouvir) (Lauro Correa Simões/ Nelcy Vargas) Interpretação Juliana Spanevello E B7 Quando o aramado da poesia sem mordaças
Relíquia de Juliana Spanevello

Divulgando seu trabalho, Juliana Spanevello no CD Relíquia, traz ao público que prestigia música gaúcha, que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul, grandes sucessos da música gaúcha. Veja a discografia de Juliana Spanevello.

Parceiros