Letra da música
Clave de Lua
Miguel Marques

CD 30 Anos (2012)


Esta música está disponível para ouvir

Enquanto a prata luzia, entre os ramos da figueira,
Lentamente fui bordando esta milonga campeira;
Intercalando silêncios com acordes naturais –
Dei cancha a goela da noite e as vozes dos mananciais!

Milonga da noite, milonga da lua
Cantar de fronteira, compasso charrua;
Por mais que te apontem lugares comum,
Jamais te enjeito de jeito nenhum!

Temendo sustentar os grilos evitei as dissonâncias,
Pois em derradeira instância queria seu contra canto –
E a noite já bem madura se fez regente chirúa
Notando em clave de lua, escreveu a partitura!

Pressentindo que a noite de paixão se consumia
Uma galo madrugador chamou a barra do dia –
Quedei-me então em silêncio tal como fez a guitarra,
Fui cevar um mate novo ouvindo o som das cigarras!


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

MATE: Só é mate se tiver algum jujo (chá) junto com a erva.

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Enquanto a prata luzia, entre os ramos da figueira, lentamente fui bordando esta milonga campeira; intercalando silêncios com acordes naturais – dei cancha a goela da noite e as vozes dos mananciais!
30 Anos de Miguel Marques

Com uma trajetória de sucesso Miguel Marques em seu CD 30 Anos, lançado em 2012, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Miguel Marques.

Parceiros