Letra da música
Baile dos Vampiros
Os Milongueiros

LP Baile dos Vampiros (1976)


Encilhei o meu cavalo de pura marcha troteada
E saí cortando atalho numa noite enluarada
Procurando um bailezito para dar uma dançada
Meu cavalo ia troteando de longe fui escutando
Uma cordeona chorando num salão beira de estrada

Era um fandango animado pra valer
Mas agora quando lembro chego a pedir pra morrer (bis)

Bem na frente do salão amarrei o meu cavalo
Ajustei o nó do lenço apertei bem o gargalo
Paguei entrada e entrei numa prenda dei um pealo
Era linda a criatura regulava a minha altura
Segurei pela cintura e saí firme no embalo

Era um fandango...

E o baile sempre enfezado marca vai e marca vem
Fiquei até meia noite dançando como ninguém
De repente ouvi um grito igual apito de trem
Quando vejo um camarada com a boca escancarada
Querendo dá uma dentada no pescoço do meu bem

Era um fandango...

Aí que me dei por conta que era baile de vampiro
Gente que há duzentos anos pra outro mundo partiram
Passei a mão no meu berro mas não acertava um tiro
Tremendo e quase sem fala fiz uma cruz numa bala
Só vi fumaça na sala e a vampirada sumiu

Era um fandango...

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Encilhei o meu cavalo de pura marcha troteada E saí cortando atalho numa noite enluarada Procurando um bailezito para dar uma dançada Meu cavalo ia troteando de longe fui escutando
Baile dos Vampiros de Os Milongueiros

Com uma trajetória de sucesso Os Milongueiros em seu LP Baile dos Vampiros, lançado em 1976, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Milongueiros.

Parceiros