Letra da música
Baralho Sem Coringa
Teixeirinha

LP Disco de Ouro (1965)


Minha vida é um baralho
que o destino embaralhou
na mesa do sofrimento
veio a saudade e alçou
a tristeza deus as cartas
a sorte de mão jogou
faltou um ás no meu jogo
e a mágoa me derrotou

me deram carta de novo
o sofrimento chulhou
a carta dois foi dois anos
que uma mulher me enganou
a carta três foi três lágrimas
que dos meus olhos rolou
a carta quatro não veio
meu pife outra vez furou

outra vez foi embaralhado
a carta cinco sumiu
seis e sete somam treze meses
que com outro ela noivou
a carta oito fez par
com a nove a sorte pifou
a dor bateu a parada
minha esperança acabou

joguei a última volta
a carta dez me avisou
que a mulher que eu amo
há quatro dias casou
a dama meu grande amor
o valete me levou
eu sou o rei do baralho
que sem coroa ficou

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Minha vida é um baralho que o destino embaralhou na mesa do sofrimento veio a saudade e alçou
Disco de Ouro de Teixeirinha

Com uma trajetória de sucesso Teixeirinha em seu LP Disco de Ouro, lançado em 1965, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Teixeirinha.

Parceiros