Letra da música
Orgulho de Monarca
Os Monarcas

CD Rodeio da Vida (1995)


Foi na querência que nasci andante
Sentindo sopro do vento pampeiro
Guardei auroras de manhas gauchas
Pra ver meu pago crescer altaneiro.
Me fiz monarca pelo amor a terra
Onde houver povo quero estar presente
Pra embalar os campos, rios e serras
No entonar de uma canção nascente.

E nesse meu orgulho de monarca
Trago a ternura que um serrano canta
Retemperando a alma do rio grande
Com muitos versos na minha garganta.
Carrego tarcas de um ritual campeiro
Pelo meu pampa num bater de marca
Na voz do povo refazendo a história
Por esse orgulho que m fez monarca.

Eu sou da estirpe que semeou coragem
Um bom gaucho que o temor não truca
Uma voz forte a dominar paragens
E um ideal que se apaga nunca.
Sou luz de estrelas pelas noites calmas
Voz de cordeona para alguém dançar
E o gauchismo que me vem da alma
É a razão pra me fazer cantar.


Algumas palavras contidas nesta letra estão em nosso dicionário de gauchês

QUERÊNCIA: Lugar onde se gosta de viver; se quer viver; lugar do bem-querer.

PAGO: Lugar em que se nasce, de origem

POVO: Vila, distrito.

CAMPEIRO: Vivente que monta bem e é hábil no serviço de campo.

PAMPA: Descampados cobertos de vegetação rasteira onde a vista se estende ao longe; compreende desde a Província da Pampa Austral, ao sul de Buenos Aires (Argentina) até os limites do RGS com o Estado de Stª Catarina (Brasil).

Compartilhe

(letra e música para ouvir) Foi na querência que nasci andante Sentindo sopro do vento pampeiro Guardei auroras de manhas gauchas Pra ver meu pago crescer altaneiro.
Rodeio da Vida de Os Monarcas

Com uma trajetória de sucesso Os Monarcas em seu CD Rodeio da Vida, lançado em 1995, reporta ao público músicas que reforçam a grandeza e o orgulho pela tradição de cultuar o que é do Sul. Acompanhe e divulgue a música do RS ao som de Os Monarcas.

Parceiros