musicatradicionalista.com.brmusicatradicionalista

Divulgando a música gaúcha!

Cultura Campeira
Patricio venho chegando
de uma longa jornada
trazendo a poeira da estrada
entranhada na melena

cantarolando a chilena
num canto de liberdade
para matar a saudade
nos braços da minha morena

esta é a vida de quem vive andando
que deixa o lar e a mulher querida
vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

no aconchego do rancho
eu chego de madrugada
nos braços da minha amada
vou descançar um pouquinho

ganhando amor e carinho
da prenda que me adora
e quando rompe a aurora
não deixa eu matear sozinho

esta é a vida de quem vive andando
que deixa o lar e a mulher querida
vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

trocamos beijo e carinho
na bomba do chimarrão
a cuia senta na mão
no aconchego do lar

fico escutando cantar
mateando de manhã cedo
é o sabiá no arvoredo
que alegra o nosso matear

esta é a vida de quem vive andando
que deixa o lar e a mulher querida
vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

patricio este mate amigo
que eu tomo junto com a china
é uma trança divina
em tento de luta e couro

na bomba de prata e ouro
o nosso amor se preserva
no gosto amargo da erva
vamos cevando o namoro

esta é a vida de quem vive andando
que deixa o lar e a mulher querida
vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

vive no mundo mateando saudade
que quando volta recomeça a vida

Acesse a Linha do Tempo e acompanhe toda a trajetória do artista.

Todas as músicas



Rádio Estampa do Sul